Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2013

Ácidos gordos ómega-3 ajudam a prevenir cancro da pele

Investigadores da Universidade de Manchester, na Grã Bretanha, concluiram que tomar suplementos de ómega-3, nutriente encontrado em alimentos como peixes, frutos secos, linhaça e azeite, pode fortalecer o sistema imunitário de modo a torná-lo mais resistente aos danos da luz solar e, assim, proteger o corpo contra o cancro da pele. Estas conclusões foram obtidas num estudo clínico que envolveu 79 pessoas e que será publicado na edição de Março do The American Journal of Clinical Nutrition.
Fonte
veja.abril.com.br

A crise está a mudar os hábitos dos portugueses

Esta notícia do Público mostra como a crise está a mudar os hábitos dos portugueses. Quanto a mim, para melhor.

É um regresso aos anos 1980. Os portugueses voltaram à cozinha e aos ingredientes mais tradicionais, e no frigorífico já não abundam queijos fatiados, iogurtes ou sumos. A crise financeira e as medidas de austeridade estão a mudar os hábitos de compra de forma profunda e rápida, segundo os dados mais recentes da Kantar Worldpanel, empresa de estudos de mercado.

Sónia Antunes, directora da Kantar afirma que "na alimentação voltámos a 1980, com menos consumo de lácteos ou bebidas e mais comida tradicional como o borrego”. Os símbolos da sociedade de consumo, como refrigerantes e sumos ficaram fora da lista de compras (caíram 10,6% o ano passado, em relação a 2011). O mesmo se passa com os produtos de drogaria, lácteos ou de higiene pessoal. Ao mesmo tempo, crescem os produtos frescos (5,3%).

As famílias procuram opções mais em conta, confeccionam de raiz as refeições e c…

Médicos britânicos propõem aumento do preço dos refrigerantes

A Real Academia de Médicos da Grã-Bretanha propôs um aumento de 20% no preço dos refrigerantes para combater a obesidade no país. A associação médica diz, em relatório, que a obesidade é responsável por uma "grande crise" de saúde no país. A Grã-Bretanha é um dos países com maior percentagem de obesos do mundo. Cerca de um quarto dos britânicos estão acima do peso e a expectativa é de que esse número duplique até 2050.
Além da taxa, a associação defende ainda o fim da publicidade de produtos com alta concentração de gordura saturada, sal e açúcar até às 21h e a redução de restaurantes de fast food próximo das escolas. Propõe também que seja colocada nos rótulos uma menção específica para crianças com a quantidade de calorias.
A associação também quer que o governo destine mais dinheiro ao serviço público de saúde para cirurgias de redução de estômago.
Fonte saude.terra.com.br

ALIMENTAÇÃO E DIABETES # 2: Índice glicémico dos alimentos

A alimentação desempenha um papel fundamental no tratamento da diabetes mellitus. O regime alimentar do diabético pode e deve ser variado, saboroso e até pode incluir, de vez em quando, um doce. Para isso é preciso conhecer melhor alguns factores que atrasam a subida dos níveis de açúcar no sangue (glicémia).
O Índice Glicémico (IG) é um parâmetro que permite avaliar o efeito que cada alimento fornecedor de hidratos de carbono (HC) tem sobre a glicemia (concentração de glicose no sangue). O IG é expresso em percentagem, sendo 100 o valor atribuido à glicose: um IG de 50, por exemplo, significa que o alimento eleva a glicemia a um ritmo que é metade da da glicose.

Existem tabelas de IG que têm a glicose como referência, mas também se encontram na literatura científica tabelas em que a referência é o pão branco por este ser um alimento que aparece mais na realidade quotidiana. Estas tabelas foram feitas inicialmente para ajudar os diabéticos a controlar a doença, mas actualmente são ta…

Sala de Consulta #24: Sou diabética e agora?

A Margarida soube há um ano que sofria de diabetes, doença de que o seu pai e a sua avó padeceram. Nenhum sintoma a fez suspeitar que estava diabética, mas uma análise de rotina revelaram um valor de glicémia anormalmente elevado.

Apresentava peso normal para a sua estatura, embora possuindo um ligeiro excesso de gordura na região abdominal. Professora de profissão, não fazia, na altura, qualquer actividade física e dizia que o seu principal "pecado" era o pão e não os doces. Quando saía do trabalho passava sempre pela padaria e quando chegava a casa comia "dois ou três pães quentinhos com manteiga acompanhados de uma caneca de leite com café e açúcar."
Ficou surpreendida quando o médico a informou que era diabética. E agora? O médico tranquilizou-a. Receitou-lhe antidiabéticos orais e recomendou-lhe cuidados alimentares e prática de actividade física. Teria que avaliar as glicémias uma hora e meia após cada uma das três principais refeições (pequeno-almoço, almoço …

Big bang da diabetes

A diabetes está, infelizmente, em expansão entre nós. E parece mesmo em expansão acelerada. O jornal "Público" informa na sua edição de hoje que essa doença, consequência em geral da obesidade e do envelhecimento, já afecta quase 13 por cento da população portuguesa entre os 20 e os 79 anos, isto é, mais de um milhão de pessoas. Os dados são de um relatório do Observatório Nacional da Diabetes que acrescenta que essa doença tira, em média, sete anos de vida. Para não falar dos prejuízos à qualidade de vida que são amputações, cegueira e insuficiência renal...

A diabetes pode, porém, ser evitada e, no caso de aparecer, pode ser controlada. São necessários cuidados alimentares e prática da actividade física.

Post premonitório sobre empresas de confiança

Quando ontem falava sobre empresas alimentares da nossa confiança estava longe de imaginar que hoje iria sair uma notícia sobre a presença de carne de cavalo nas lasanhas e nas massas recheadas da Nestlé. Leia notícia do Público aqui. Coincidência? Talvez não. Uma  multinacional que não merece confiança no Brasil  também  não a merece noutros países.


O NOSSO PODER COMO CONSUMIDORES

O documentário "Muito além do peso" suscitou-me a ideia de que nós, consumidores, nós mães, pais e avós de pequenos consumidores, podemos escolher e dizer quais são as empresas alimentares da nossa confiança. Se, ao lermos a lista de ingredientes e a informação nutricional nos rótulos dos alimentos, verificarmos que um alimento tem demasiado açúcar, gordura, sal e compostos de sódio, gorduras hidrogenadas (trans), edulcorantes, etc.,  podemos afirmar que a empresa que o produziu não é de confiança, pelo menos para nós e para a nossa família.

Fiquei chocada, em particular, com a quantidade de produtos cheios de açúcar e farinhas refinadas para bebés e crianças pequenas da Nestlé que aparecem nesse filme e com a agressividade do seu marketing no Brasil.  E se disséssemos a empresas com esse tipo de práticas que elas não merecem a nossa confiança?

Receitas #12: Chili com carne

O Chili é um prato de origem mexicana óptimo para os apreciadores de comida picante. Esta é um prato nutritivo, económico e muito apreciado cá em casa. A quantidade de malaguetas fica ao critério de cada um. Nós gostamos do chili bastante picante e para isso pomos cerca de 4 malaguetas.

Ingredientes:
1 colher de sopa de azeite
1 cebola grande
2 dentes de alho
4 tomates
1 pimento vermelho
2 latas de feijão vermelho
300 g de carne (utilizei porco)
1 linguiça
1/2 copo de vinho branco
malaguetas q.b.
1 folha de louro

Faz-se o refogado no azeite, com a cebola, o alho e o pimento picados (o pimento também pode ser cortado em tiras). Tempera-se com sal. Juntam-se os tomates mantendo-se ao lume até se desfazerem. Adiciona-se a carne e deixa-se ganhar cor, adicionando meio copo de vinho branco, a folha de louro e as malaguetas. Deixa-se cozinhar cerca de 10 minutos e junta-se o feijão vermelho. Deixa-se cozinhar mais 10 minutos e está pronto. Servir com um pouco de arroz branco.

Documentário "Muito além do peso" já disponível

O documentário brasileiro "Muito além do peso" de Estela Renner já está disponível no youtube. Tem a duração de uma hora e vinte e três minutos e é um alerta para as principais causas do aumento da obesidade infantil: a alta e precoce ingestão de açúcar, a mudança dos hábitos alimentares, a pouca informação dos pais, o bombardeio de propagandas e a força do marketing da indústria alimentar. É assustadora a força desta indústria e a impotência dos governos. Vejam o filme e protejam os vossos familiares:




Cientistas curam diabetes tipo 1 em cães

Investigadores da Universidade Autónoma de Barcelona, dirigidos por Fàtima Bosh, conseguiram curar a diabetes em cães com só um tratamento de terapia genética. O estudo, publicado na revistaDiabetes, refere que depois de um só tratamento, os animais recuperaram o seu estado de saúde, deixando de ter sintomas da doença.
O acompanhamento foi realizado ao longo de mais quatro anos e em nenhum dos casos, a enfermidade voltou a aparecer. “A terapia é muito pouco invasiva. Consiste em uma só sessão de diversas injecções nas patas traseiras do animal”, explicam os investigadores.
Com as injecções são introduzidos vectores de terapia genética com um duplo objectivo: a expressão genética da insulina e da glicoquinase. Esta última é uma enzima que actua como regulador da captação da glicose do sangue. Quando ambos os genes actuam simultaneamente funcionam como um “sensor de glicose”, conseguindo a regulação automática da captação da glicose e reduzindo assim a hiperglicemia (excesso de açúcar as…

Fome mesmo ao meu lado

Segunda-feira fui ao Porto ao Ikea aproveitando dois dias que tirei de férias de Carnaval. Mas regressei a casa impressionada com uma situação de fome envergonhada a que assisti. Eu conto:
Cheguei ao Ikea praticamente à hora do almoço. Como o meu estômago já estava a dar horas resolvi comer antes de ir ver a loja. Quando estou sozinha custa-me, não sei porquê, comer sentada, com faca e garfo, pelo que optei por ir ao bar. Pedi o menu nórdico que consta de um rolo de salmão, uma bebida e um café. Relativamente às bebidas refrigerantes e ao café, o Ikea tem a política de se pagar um, podendo encher-se o copo as vezes que se quiser. Comi em pé a minha refeição numa das mesas altas que aí existem e reparei que, numa mesa próxima daquela em que me encontrava, estava um tabuleiro com restos de um cachorro quente que alguém tinha deixado. Abeirou-se dessa mesa um homem magro, com aspecto sujo e barba por fazer, que aparentava quarenta e poucos anos. E ali ficou um tempo, simulando que falav…

Plataforma Contra a Obesidade

Vale a pena visitar o site da Plataforma Contra a Obesidade da Direcção Geral de Saúde. Lá encontra informação sobre doenças relacionadas com a obesidade como diabetes, doenças cerebro-cardiovasculares e cancro. Pode ver também receitas saudáveis, económicas e receitas para os mais novos. Fala-se sobre dieta mediterrânica, actividade física e há curiosidades sobre a Roda dos Alimentos. Recomendo!

"Emagrecer é..." na blogosfera

Andava eu a surfar na net quando encontrei o texto de uma minha leitora que partilho aqui. Fiquei contente por ter conseguido passar a mensagem que ela aqui expõe tão bem:

"Como muitos de vocês saberão, através do contacto mais directo comigo, procurei recentemente os conselhos de uma Nutricionista ao aperceber-me que a minha alimentação, por melhores que fossem as minhas intenções, podia não ser a melhor. Foi a melhor coisa que podia fazer, sobretudo porque a pessoa em questão pode estar em contacto com os utentes sob diversas formas, uma das quais o seu livro Emagrecer é... Podia escrever imenso sobre o muito que fui aprendendo com este pequeno e magro livrinho acerca da alimentação mais saudável, mas posso resumir as principais conclusões que tirei desta leitura. A primeira, sem dúvida um ponto em que a autora insiste bastante, é que este não é um livro sobre dietas miraculosas e que a perda de peso e a manutenção de uma vida saudável são possíveis através da instauração de regr…

Receitas #11: Massa com courgete

Este prato fez parte do meu almoço vegetariano de hoje. É uma receita de massa com courgete que aprendi a fazer em Bérgamo, Itália. Resolvi partilhá-la porque é uma receita muito apreciada cá em casa, é fácil de executar, baixa em calorias e prepara-se em 10 minutos.   

Uma colher de sopa de azeite numa frigideira. Ultimamente reduzi para uma colher de sopa de azeite a quantidade que uso para confeccionar tudo, para quatro pessoas, cá em casa. O objectivo é reduzir calorias.

Ferve-se um dente de alho partido grosseiramente no azeite para que este lhe tome o gosto.


Entretanto lavam-se bem as duas courgetes e partem-se em meias luas finas, conforme a imagem.


Colocam-se as courgetes na frigideira com um pouco de sal marinho artesanal (o que é produzido nas nossas salinas é o melhor sal) e envolvem-se com o azeite e o alho. Deixar cozinhar, mexendo de vez em quando, durante cerca de 8 minutos. Reservar...  Coze-se a massa "penne"  em água com um pouco de sal respeitando o tem…

Governo americano estabelece regras de venda de alimentos nas escolas

O Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) anunciou novas orientações nutricionais para lanches vendidos nas escolas do país. As novas regras são mais um esforço do governo para resolver o problema crescente da obesidade e sobrepeso nas crianças em idade escolar.
As directrizes estabelecem limites para as calorias e quantidade de gordura, encorajam as escolas a oferecer frutas e alimentos integrais e limitam a disponibilidade de bebidas açucaradas. Eis algumas das regras:
Lanches saudáveis devem ser incentivados nas escolas, incluindo cereais integrais, produtos lácteos com baixa gordura, frutas, verduras; Evitar alimentos ricos em açúcar, gordura e sódio; Incluir mais dos alimentos que contenham nutrientes de que as crianças necessitem; Os tamanhos das porções e o teor de cafeína das bebidas devem ser avaliados de acordo com os grupos etários; As tradições importantes devem ser levadas em consideração. Os pais ainda podem enviar guloseimas em festas de aniversários e outras comemorações …

OMS divulga novas orientações para o consumo de sal

A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou novas orientações para o consumo de sódio (sal) e potássiopara adultos e crianças. O relatório sugere que os adultos reduzam a ingestão de sal para menos de 2 g e aumentem a ingestão de potássio para pelo menos 3,5 g por dia.
O sódio encontra-se naturalmente em todos os alimentos, mas está presente em grandes quantidades nos produtos processados como pão, caldos de carne, bacon, snacks, refrigerantes, doces e bolachas, sopas instantâneas e molhos (o molho de soja é particularmente salgado).
O potássio está presente em alimentos vegetais como feijão, legumes e frutas. O processamento reduz a quantidade de potássio e aumenta a quantidade de sódio em muitos produtos alimentares. Como se consomem cada vez mais produtos alimentares processados, este é o principal motivo porque actualmente a maioria das pessoas consome pouco potássio e muito sódio. Deste quadro resulta um aumento do risco de sofrer de hipertensão o que por sua vez eleva o risc…

FOLLOW ME #1: DIETA HEMIVEGETARIANA

O tempo tem estado péssimo para a actividade física ao ar livre, mas o Sol já brilha aqui em Coimbra desde segunda-feira. O pior é que só hoje  consegui tirar 40 minutos para correr. Fui ao estádio universitário e, de acordo com o runkeeper, uma app que tenho no iphone, fiz 4,5 km. Normalmente corro ao fim da tarde e descobri que é uma boa hora para o fazer. Todos, nas consultas, se têm queixado da hora do lobo, aquela da chegada a casa ao fim do dia de trabalho em que se come tudo o que aparece. Não há dieta que resista a esta maldita hora e até eu andava com esta síndrome. Mas hoje acabou! Cheguei a casa às 18h00, comi duas tangerinas, equipei-me e fui correr. Quando voltei, preparei o jantar para a família e decidi, enquanto corria,  que vou ser hemivegetariana. A palavra não existe no dicionário, mas o que pretendo com este conceito é fazer metade das refeições semanais só à base de vegetais. A partir de hoje, passo a comer peixe e carne só em uma refeição diária. E começo já hoj…